quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

30 milhões de reais é a dívida herdada pelo prefeito de Três Marias



Ex-prefeito não consegue fechar as contas 
A cidade de Três Marias, na região Central de Minas, vive a mesma situação de diversos outros municípios brasileiros.  Até o dia 15 de janeiro o novo prefeito, Vicente Resende (PMDB), não sabia o montante da dívida herdada da administração anterior. 
O levantamento ainda está sendo feito pela nova secretaria da fazenda e pelo departamento jurídico. Mas já no dia 18, os cálculos ultrapassavam 30 milhões de reais. De acordo com o prefeito Vicente Resende, ainda são números aproximados, podem oscilar para mais ou para menos. A equipe do prefeito anterior, Adair Divino da Silva (PSDB) que ficou oito anos no poder, nem mesmo conseguiu chegar a um acordo sobre a herança que deixaram. 
- A cada dia tomo um susto, porque a dívida aumenta, com a descoberta de novos credores – diz o novo prefeito. 
Entre as dívidas mais importantes estão: o salário de dezembro de parte do funcionalismo, inclusive dos aposentados, dívidas do Hospital São Francisco e do IPREM – Instituto de Previdência dos Servidores. Ainda constam dívidas com INSS e FGTS. Diversos fornecedores da prefeitura estão sem receber. Um exemplo é a Cemig que, somente do hospital, são 23 meses em atraso, totalizando um valor de 118 mil reais. Isto sem contar com as rescisões contratuais vencidas em 31 de dezembro que ficaram para a nova gestão acertar. 
‘Encontrei uma situação de caos generalizado na prefeitura, além da desorganização funcional. Tem funcionários que estão passando necessidade. A administração anterior entregou os contra-cheques de dezembro. Quando os funcionários foram ao banco receber não tinha dinheiro na conta’, afirma Resende. 
A prefeitura Municipal de Três Marias está inadimplente com a Previdência Social e não pode pleitear recursos estaduais ou federais. O atual Prefeito tem buscado parceria com as empresas instaladas no município, entre Votorantim Metais, Gerdau, Metalsider e outras para minimizar os custos da Prefeitura. Um exemplo é a Aeronáutica que está ajudando na manutenção de praças e do anel rodoviário. 
Salário atrasado é o que mais preocupa
O fato de a cidade ter funcionários sem receber é a maior preocupação do atual prefeito. ‘Recebi uma herança maldita de desmandos e falta de critério nas decisões’ – declara Resende, indignado com a situação. 
Diante do caos instalado o novo Prefeito considera que não tem uma solução de curto prazo, mas vai ter que honrar a herança que recebeu. ‘Vamos resolver, tenho certeza disso, mas é preciso contar com o apoio e a compreensão de todos neste início de governo – aponta Resende. 
O Prefeito tem pedido à população um pouco de paciência, até colocar a casa em ordem. Para se ter uma ideia, Vicente Resende tem se deslocado em seu veículo particular pagando gasolina e motorista com recursos próprios. Além disso, enxugou a máquina administrativa o máximo possível para fazer economia. A prefeitura está trabalhando praticamente com os funcionários efetivos. 
‘Garanto que os salários dos meus 48 meses de governo serão pagos em dia, mas para os atrasados vou ter que encontrar uma solução urgente. Acredito que vamos ter a prefeitura organizada no prazo máximo de seis meses. Vamos fazer de Três Marias uma cidade sustentável. Este é o meu projeto’ – encerra Resende. 
Três Marias no ano do cinquentenário
Três Marias tem pouco mais de 30 mil habitantes e completa 50 anos em 1º de março de 2013. Está localizada a 270 quilômetros de Belo Horizonte e tem a sua economia baseada no turismo e na pesca. A arrecadação média mensal, tendo como referência o ano de 2012, gira em torno de 5,7 milhões de reais. A perspectiva para este ano é de queda na arrecadação. O orçamento para 2013 é de quase 70 milhões de reais. 
Além disso, é a cidade-mãe do roteiro da viagem de Guimarães Rosa realizada em 1952. O distrito de Andrequicé, com seus quase 300 anos, é a referência cultural onde está instalado o Museu Manuelzão – o personagem mais famoso do escritor. 
Vicente Resende, empresário muito bem sucedido do setor de turismo de Três Marias, foi eleito com 64,58% dos votos (11.255) contra 33,93% (5.914) de seu oponente, Niator Figueiredo, que representava a continuidade do governo de Adair Divino da Silva. A cidade, insatisfeita, clamou por mudança. E a renovação também se deu na Câmara Municipal. Apenas 3 vereadores dentre 11 cadeiras foram reeleitos para o pleito de 2013 a 2016. A eleição de Vicente significou a grande esperança da população em um governo eficiente em termos de gestão e desenvolvimento da cidade. 
A herança recebida 
Dívidas da Prefeitura – R$ 19.296.600,55
Aproximadamente 7 milhões de reais é a dívida com o Iprem.
2,9 milhões de reais de dívidas com fornecedores.*
817 mil reais em pagamentos atrasados (665 servidores).
839 mil reais em aberto das rescisões contratuais de 2012.**
Mais de 5 milhões de reais é a dívida com o INSS.
Mais de 2 milhões de reais de dívida com o IPSEMG.
* Dados referentes aos anos de 2011 e 2012. ** Valores estimados.
Hospital São Francisco (Fundação de Saúde Três Marias) - mantido pela prefeitura – R$ 11.290.167,58
Mais de 10 milhões de reais de dívidas com o INSS e FGTS
660 mil reais de dívidas com fornecedores locais e externos
Dentre os fornecedores estão 118 mil reais de dívida com a CEMIG (23 meses sem pagamento)
334 mil reais em atraso da folha de pagamento
TOTAL DA DÍVIDA DO MUNICÍPIO – R$ 30.586.768,13